Projeto quer estabelecer piso salarial de R$ 4,7 mil para profissionais de enfermagem em Mato Grosso

O deputado estadual João de Matos (MDB) defende que os profissionais graduados em Enfermagem tenham um piso salarial mínimo de R$ 4.7 mil em Mato Grosso, com base em uma jornada de 30 horas. Médico, o parlamentar destaca que há tempos a categoria busca por melhorias e foi uma das principais a atuar durante a pandemia de Covid, que assolou a população e superlotou hospitais.

“O enfermeiro é o profissional que está presente em todas as unidades de saúde, sejam elas públicas ou privadas. Nos períodos de grande incidência de doenças ou problemas de saúde com a sociedade, como a pandemia causada pela Covid, os enfermeiros foram os profissionais que estiveram e estarão na linha de frente, deram a vida na pandemia, arriscando as suas para promover a saúde e bem-estar do próximo”, explica o autor do projeto de Lei 187 que visa estabelecer o piso da categoria e tramita na Assembleia. Não foi confirmado quando será votado em plenário.

Atualmente, a enfermagem não tem piso salarial determinado por lei ou convenção. Um enfermeiro o trabalhando no Estado ganha, em média, R$ 2.9 mil para uma jornada de trabalho de 39 horas semanais. A faixa salarial no Estado fica entre R$ 2,6 mil (média do piso salarial 2021 de acordos, convenções coletivas e dissídios) e o teto salarial de R$ 4,7 mil.

A categoria de enfermagem, atualmente, está dividida da seguinte forma – 7.699 profissionais (40%) são enfermeiros, 9.103 (48%) são técnicos de enfermagem e 1.979 (10%) auxiliares de enfermagem.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no print
Imprimir

últimas Notícias