No data was found

Pivetta diz em encontro ambiental no México que ‘não é possível conservar recursos naturais sem investimentos’

O vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, destacou as ações do Estado para fomentar a produção sustentável de baixo carbono e o combate ao desmatamento ilegal dos últimos anos, no encontro mundial da Força-Tarefa de Governadores para o Clima e Floresta (GCF Task Force), na cidade de Mérida, no México. Ele participou do painel “Perspectivas de Liderança sobre Clima, Florestas, Comunidades e Governança” nessa quarta-feira, com os governadores de Rondônia e Acre (Brasil); Caquetá (Colômbia); Pando e Tarija (Bolívia); Morona Santiago (Equador); Amazonas, Huánuco, Loreto e Ucayali (Peru); e Papua Ocidental (Indonésia).

“Temos como pilares da nossa política ambiental a produção, conservação e inclusão. Isso porque temos convicção de que não é possível conservar recursos naturais sem investimentos, e incluir as pessoas que vivem em nosso Estado”, afirmou Pivetta.

Ele apresentou o programa Carbono Neutro MT, que tem a meta de neutralizar as emissões até 2035. Entre as ações que levarão a este resultado estão o combate ao desmatamento ilegal e incêndios florestais, o fomento do manejo florestal sustentável de madeira nativa, a recuperação de pastagens e a integração lavoura-pecuária-floresta.

“Mato Grosso investiu mais de R$180 milhões, o equivalente a 35 milhões de dólares nos últimos 4 anos, no combate ao desmatamento ilegal e incêndios florestais. Mas sabemos que a geração de valor real, a partir da floresta em pé, será uma grande virada das políticas ambientais”, declarou.

Mesmo sendo líder na produção de soja, milho, algodão, biodiesel e carne bovina, Mato Grosso  preserva 62% do território. Alcançou uma redução do desmatamento em 85% dos últimos 20 anos, juntamente com a redução das emissões de carbono. No último ano, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a redução chegou a 13,8%.

No evento, o gestor assinou um memorando de entendimento para intensificar a cooperação e fomentar a bioeconomia entre os estados, e uma carta de intenções coletiva para colaboração com a Câmara Empresarial da Amazônia dos Estados Unidos.

A Câmara Empresarial da Amazônia é o primeiro hub amazônico nos EUA, que oferece um espaço de aprendizado profissional, interação e investimento na região amazônica. A Câmara prevê apoio com serviços e soluções orientados para o mercado e estimular negociações e investimentos em bioeconomia da Amazônia.

A secretária de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti, reforça a importância da união dos estados em prol de uma economia sustentável. Ela destaca o manejo florestal de Mato Grosso como uma prática importante, pois matém a floresta nativa em pé e gera renda pela venda de produtos florestais legais. A meta é chegar a 6 milhões de hectares de manejo até 2030.

Também participam da comitiva estadual a secretária da Sema-MT, Mauren Lazzaretti, o secretário-executivo, Alex Marega, e a assessora de Relações Internacionais, Rita Chiletto. A 13ª reunião anual dos Governadores para o Clima e Floresta (GCF-Task Force) começou na segunda-feira e termina amanhã. Mato Grosso é um dos estados subnacionais que atuam em rede para promover a governança de questões climáticas, a Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (Redd+), com a colaboração crescente entre os membros. Juntos, os membros do GCF detêm cerca de um terço das florestas tropicais do mundo.

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Imprimir

últimas Notícias