No data was found

PIB do Brasil cresce 2,9% em 2023, diz IBGE

Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil fechou o ano de 2023 com um crescimento de 2,9%, impulsionado pelo setor de agropecuária, que teve um desempenho recorde, apontam os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira, 1. Em termos nominais, o PIB do país atingiu a marca de R$ 10,9 trilhões no acumulado do ano, um aumento significativo em comparação com o ano anterior. O resultado de 2023 foi próximo ao de 2022, quando a atividade econômica brasileira teve alta de 3%. No quarto trimestre do ano passado, houve uma desaceleração, com estabilidade em relação ao trimestre anterior.!

A Agropecuária foi o grande destaque, com um crescimento de 15,1% no ano, impulsionado pela produção recorde de soja e milho, que tiveram desempenho recorde da série histórica que se inicia em 1996. A positividade do setor contribuiu com o resultado de outros setores, como as Exportações e de Bens e Serviços, que tiveram resultado de 9,1%, a Indústria, com aumento de 1,6%, e os Serviços que registraram 2,4% – setor é beneficiado pela cadeia de produção e logística da produção no campo, e o principal da economia brasileira.

O PIB per capita também apresentou um avanço, alcançando R$ 50.194, um aumento real de 2,2% em relação a 2022. O consumo das famílias teve um crescimento de 3,1% em relação ao ano anterior, impulsionado pela melhora do mercado de trabalho e pelos programas de transferência de renda do governo.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central, considerado uma prévia do PIB, mostrou um aumento de 2,45% no acumulado do ano. O setor de serviços, o mais importante da economia brasileira, teve crescimento em todas as atividades, com destaque para as atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados à intermediação, que tiveram um aumento de 6,6%. As indústrias extrativas também tiveram um desempenho positivo, com destaque para a extração de petróleo e gás natural e de minério de ferro, que registrou um aumento de 8,7%.

Principais destaques do PIB em 202

O PIB per capita também apresentou um avanço, alcançando R$ 50.194, um aumento real de 2,2% em relação a 2022. O consumo das famílias teve um crescimento de 3,1% em relação ao ano anterior, impulsionado pela melhora do mercado de trabalho e pelos programas de transferência de renda do governo.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central, considerado uma prévia do PIB, mostrou um aumento de 2,45% no acumulado do ano. O setor de serviços, o mais importante da economia brasileira, teve crescimento em todas as atividades, com destaque para as atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados à intermediação, que tiveram um aumento de 6,6%. As indústrias extrativas também tiveram um desempenho positivo, com destaque para a extração de petróleo e gás natural e de minério de ferro, que registrou um aumento de 8,7%.

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Imprimir

últimas Notícias